Eduardo é graduado em Biomedicina pela Universidade Federal de Mato Grosso – UFMT (2015). Foi aluno de iniciação científica pelo laboratório Fisiotox – UFMT, na área de Fisiologia, com ênfase em bioquímica. Mestre pela unidade experimental do departamento de Ginecologia, Obstetrícia e Mastologia, sub-área de Saúde Materno-infantil, pela Faculdade de Medicina da Universidade Julio de Mesquita Filho – Câmpus de Botucatu (2018). Atualmente é aluno de doutorado no programa de pós-graduação em Ginecologia, Obstetrícia e Mastologia da Faculdade de Medicina de Botucatu – Unesp. É integrante do grupo de pesquisa Estresse Oxidativo e Anomalias Congênitas, junto ao CNPq. As palavras -chave dos artigos publicados são: rata, prenhez, streptozotocina, diabete, estresse oxidativo, radicais livres, pâncreas, malformações, vitamina D e cálcio. As principais linhas do grupo são na pesquisa translacional envolvendo o binômio Diabete-prenhez, com ênfase na investigação experimental dos mecanismos fisiopatológicos no desenvolvimento da síndrome diabética e suas repercussões na prenhez. Durante o doutorado esta trabalhando com análise de alterações proteômicas/funcionais e morfológicas frente a um modelo de programação fetal.